Rede Alto Mondego volta a apostar na Cultura itinerante e inclusiva

A itinerância das criações artísticas em espaços e equipamentos de elevado valor patrimonial volta a ser uma aposta dos quatro Municípios que compõem a iniciativa “Alto Mondego Rede Cultural”. Ao todo serão 24 espetáculos de várias artes performativas e 8 murais de arte urbana que irão, até setembro de 2022, percorrer vários espaços emblemáticos dos municípios de Fornos de Algodres, Gouveia, Mangualde e Nelas. Dada a atual situação epidemiológica, as performances decorrerão, maioritariamente, em espaços ao ar livre com reconhecido valor histórico-patrimonial e cultural.

Quer seja numa ponte romana, junto a um monumento megalítico, num anfiteatro natural, num balneário de umas termas seculares ou num castelo, o projeto “Alto Mondego Rede Cultural” contará com uma programação cultural diversificada e que visa essencialmente dinamizar os territórios com eventos culturais criados por associações culturais locais, com o intuito de impulsionar a economia local, mas também de promover as artes e as criações artísticas no território, projetar a sua imagem e a região e ainda exponenciar novos fluxos turísticos.

SESSÕES DE CAPACITAÇÃO “ALTO MONDEGO REDE CULTURAL”

No âmbito deste projeto é importante destacar o trabalho desenvolvido pelas associações locais que, após uma primeira fase de capacitação, irão desenvolver os espetáculos a apresentar no território, de forma itinerante. O envolvimento das associações locais apresenta vários benefícios, isto é, atende às necessidades dos agentes culturais locais, que infelizmente viram as suas atividades canceladas devido à pandemia, e gerem dinâmicas para que se criem raízes futuras.

As sessões de capacitação serão desenvolvidas com as associações culturais dos 4 Municípios através da cooperação entre estas e capacitadores nas áreas do slackline, da arte urbana, da música e da dança. É importante realçar que esta é uma oportunidade para as associações culturais envolvidas, apresentarem os seus trabalhos a outros públicos e até criarem ligações e parcerias com outras associações culturais, de forma a contribuir para a valorização da autenticidade dos produtos culturais e patrimoniais endógenos.

Capacitação – Slackline e Arte Urbana

As sessões de capacitação de slackline (corda bamba) e arte urbana decorrerão entre junho e agosto deste ano.  O slackline é um desporto que consiste na prática de equilíbrio sobre uma linha dinâmica, esticada entre dois pontos fixos. O praticante pode caminhar sobre ela ou fazer manobras e truques, dinâmicos ou estáticos.  As sessões de slackline serão orientadas pelo atleta profissional Rui Mimoso, campeão nacional. Dos mais experientes slackliners portugueses, conta com dezenas de competições internacionais e cerca de uma centena de shows e workshops, não só em Portugal, como por todo o mundo.

O principal objetivo desta capacitação é dar conhecimentos técnicos para a prática da modalidade como ferramenta artística. Capacitar os participantes com um know-how que lhes permita montar, usar e praticar slackline com todos os equipamentos de forma segura e variada. “Em relação ao rendimento desportivo dos participantes, espero que consigam no final da capacitação terem as capacidades básicas da modalidade, caminhar e aguentarem posições estáticas em equilíbrio sobre a fita de slackline” afirma o capacitador Rui Mimoso.

Capacitação – Arte Urbana

Em simultâneo, decorre a capacitação na área da arte urbana, onde serão criados 4 murais, um em cada Município, resultado do trabalho entre as associações, a comunidade e o artista plástico Desy. Será desenvolvido um workshop de arte urbana, com revisitação da História da Arte Urbana pelo mundo, técnicas, estilos e conceitos sobre a "arte do século XXI". O resultado desta capacitação será a representação através do graffiti da história do Alto Mondego’ Rede Cultural. Serão criados 4 murais que representam a identidade da Rede, dividida em 4 “atos”. O principal objetivo, é que os visitantes necessitem de visitar os 4 territórios parceiros, para entenderem a história desta Rede.

Capacitação – Música

As sessões de capacitação na área da música acontecem em 2022, entre os meses de janeiro e maio. Desta vez, entram em cena Bitocas e Artur Fernandes, que juntamente com as associações locais, irão apresentar 8 espetáculos pelo território do Alto Mondego’ Rede Cultural. Nestes espetáculos participarão diversificadas formações instrumentais e/ou corais, de acordo com as tradições e realidades locais.

Dar-se-á ênfase à criação a partir do espólio tradicional do território, à conceção de eventos artísticos sem interações prévias, performance orientada para novos conceitos, direção artística, gestão de recursos humanos e dinâmicas de ensaio.

Numa perspetiva ambiental os aspetos relacionados com a planificação e maquetagem, cenografia ou figurinos e gestão de recursos técnicos terão o cuidado de reutilizar materiais disponíveis.

Capacitação – Dança

O Projeto encerra com a capacitação na área da dança, entre maio e setembro de 2022. Marta Silva irá trabalhar juntamente com as associações locais nos variados temas que abrangem a dança (movimento, corpo) e que resulta em 8 espetáculos artísticos itinerantes.

Esta capacitação visa o desenvolvimento e qualificação artística das organizações culturais locais, a partilha e construção de conhecimentos e de novas técnicas artísticas no desenvolvimento do processo criativo, tendo como pano de fundo a relação entre as artes performativas e o património humano e físico do contexto local. Incentivar e consolidar o trabalho em rede e interseccional, potenciando o papel fundamental da cultura nos processos de desenvolvimento e participação comunitária e coesão social.

O projeto “Alto Mondego Rede Cultural” é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.


Publicidade

 

 


2021-05-24 16:44:12
Autor: Irene Ferreira

Outras Notícias


Cultura

Mangualde: dezenas de pessoas participaram na visita guiada à Igreja Matriz (com áudio)

No âmbito das visitas ao patrímónio histórico do concelho de Mangualde, promovidas por João Carlos Alves, investigador e docente de História, este sábado (16 de outubro) foi retomada a iniciativa depois de um interregno devido à pandemia.
A Igreja Matriz, também conhecida por Igreja de S. Julião e classificada como Monumento de Interesse Público desde 1983, foi o monumento escolhido para a visita guiada orientada João Carlos Alves, see que contou com a participação de dezenas de pessoas.
A iniciativa contou com a presença de alunos do Agrupamento de Escolas de Mangualde e encarregados de educação, alunos da Universidade Sénior e elementos da Associação Cultural Azurara da Beira (ACAB).
João Carlos Alves explica os objetivos das visitas guiadas ao património do concelho de Mangualde.


 

Local

Três homens detidos por tráfico de droga em Santa Comba Dão e Carregal do Sal

Por tráfico de droga nos concelhos de Santa Comba Dão e Carregal do Sal, três homens com idades compreendidas entre os 24 e os 36 anos, foram detidos pela GNR.

As detenções ocorreram no âmbito de uma investigação que decorria há cerca de nove meses, na qual já tinham sido detidos dois homens no dia 28 de julho, ficando um deles em prisão preventiva.

Desta vez, os militares efetuaram diversas buscas que culminaram na detenção dos três suspeitos e na apreensão de diverso material, nomeadamente:

50 doses de cocaína, 50 doses de heroína, três balanças de precisão, sete telemóveis, um computador portátil, uma trotinete elétrica, vários cartões de cidadão furtados e diverso material de embalamento de droga.
No decorrer da operação foi ainda constituída arguida uma mulher de 24 anos pelo mesmo crime.
Depois de ouvidos em tribunal, um dos suspeitos ficou sujeito a apresentações diárias e os restantes a apresentações bissemanais às autoridades.

Local

Nelas: antigos mineiros em vigília este sábado à noite (com áudio)

Antigos mineiros da Urgeiriça e respetivas famílias manifestam-se este sábado (16 de outubro), no concelho de Nelas, contra o atraso na recuperação das habitações contaminadas com radiações.
António Minhoto, porta-voz dos ex trabalhadores, considera lamentável que as casas contaminadas continuem a ser habitadas.
Os ex-trabalhadores da Empresa Nacional de Urânio e os moradores da Urgeiriça, exigem receber o relatório sobre as 28 habitações intervencionadas no âmbito do processo de recuperação ambiental.
Para este sábado às 21h00 está prevista uma manifestação para pressionar o Governo para o acelerar do processo de descontaminação das habitações e novos protestos podem acontecer.

 

Desporto

Atletas femininas do Desportivo de Mangualde chamadas à seleção distrital da AFV

Laura Silva (Sub16), Laura Garcia (Sub14) e Telma Ribeiro (Sub14), atletas femininas do Grupo Desportivo de Mangualde (GDM) foram convocadas para integrarem os treinos das Seleções Distritais da Associação de Futebol de Viseu (AFV). A informação foi avançada pelo clube mangualdense.
Treinos que estão agendados para segunda-feira, dia 18 de outubro, no Complexo Desportivo de Castro Daire.
As Seleções Distritais da AFV iniciam assim a preparação para os torneios que vão decorrer no próximo mês de dezembro, em Vila Real.
Para a Seleção Sub-14 de Futebol Feminino Foram convocadas 38 atletas, provenientes de 19 clubes dos Campeonatos Distritais da Associação de Futebol de Viseu, que vão trabalhar sob a orientação de João Peres.
Para a Seleção Sub-16 de Futebol Feminino foram convocadas 22 atletas, provenientes de sete clubes dos Campeonatos Distritais da Associação de Futebol de Viseu, que vão trabalhar sob a orientação de Miguel Marques.

Local

SEF faz fiscalização em Viseu e outras cidades do país. Uma centena de pessoas identificadas

Uma centena de cidadãos nacionais e estrangeiros, cinco dos quais em situação irregular, foram identificados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) numa ação de fiscalização em seis estabelecimentos de diversão noturna, em diferentes locais do país, incluindo Viseu.

O SEF refere em comunicado que a operação de fiscalização e investigação ocorreu durante a madrugada em estabelecimentos situados em Coimbra, Figueira da Foz, São João da Madeira, Leiria e Viseu.

No decurso da operação foram detetados cinco cidadãos estrangeiros em situação irregular no país, notificados para abandono voluntário, e três com relações de trabalho fictícias.

Cultura

Galeria de Arte do Solar da Porta dos Figos, em Lamego, tem patente uma exposição de pintura

"DOURO INCONVENCIONAL” é o título da exposição de pintura patente na Galeria de Arte do Solar da Porta dos Figos, situada no Bairro do Castelo, em Lamego. A mostra é da autoria de Nuno Castelo, pseudónimo de Nuno Filipe da Silva Costa.
Nuno Castelo é o criador de uma revolução pictórico-plástica e de uma nova estética de representação do Alto Douro Vinhateiro e, em especial, do Homem Duriense. Da sua criatividade nasceu, em 1993, o “Homem Garrafa”. Distinguido, no ano seguinte, com 1º Prémio Inatel, este artista plástico figura em algumas publicações nacionais e internacionais, nomeadamente da UNESCO, ao lado dos principais nomes da pintura portuguesa como Silva Porto, José Malhoa, Júlio Pomar, entre outros.
"DOURO INCONVENCIONAL” é de entrada livre e pode ser apreciada, de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00, até dia 20 de novembro.