Viseu Natal arranca esta sexta-feira

Esta sexta-feira (08 de dezembro) arranca o Viseu Natal, com um programa alargado na cidade e nas freguesias do concelho até 07 de janeiro. No Rossio e na Rua Direita, o Mercado de Natal abre ao público a partir das 10h30, com oferta de produtos da região. Também a Aldeia do Pai Natal, na Rua Direita (espaço exterior do Palácio dos Silveiras), receber os mais novos e as famílias de manhã, em clima mágico de festa e largada de neve.
O município preparou uma verdadeira Aldeia do Pai Natal. Além de o principal habitante estar por lá a ouvir os desejos de Natal dos mais pequenos, a aldeia acolhe, diariamente, vários momentos de largada de neve. Complementarmente, há ainda a Oficina do Pai Natal, no nº71 desta Rua, mesmo junto ao Largo Mouzinho de Albuquerque, com atividades criativas imperdíveis.
Ainda para o público infantil, o Pavilhão Multiusos de Viseu vai receber figuras bem conhecidas entre as crianças. O espetáculo musical “O Panda e os Caricas no Mar” realiza-se esta sexta-feira, às 11h00 e às 15h00.
No primeiro dia do Viseu Natal, as pessoas podem contactar com a Oficina de Serigrafia Itinerante, da Centropontoarte, e levar o saco personalizado ou ouvir músicas de natal pelas quatro vozes dos Christmas Friends. Já no sábado, os Duendes do Circo trocam os brinquedos por malabarismos e acrobacias impressionantes. No domingo, as Travessuras em Natal de dois elfos vão fazer do Natal uma festa inesquecível.
O espírito natalício estende-se também às várias freguesias do concelho, através da iniciativa Cantando o Natal. Esta sexta-feira, a Igreja de Gumirães acolhe a Tuna da Confraria de Saberes e Sabores da Beira Grão Vasco e o Grupo Coral Lopes Morago, pelas 15h00. Uma hora depois, a Igreja Matriz de Boa Aldeia recebe o Grupo de Cantares de Boa Aldeia e a Tuna Nova de Passos de Silgueiros. No primeiro dia do Viseu Natal, está ainda agendada a atuação do Rancho Folclórico de Passos de Silgueiros e do Coral CARDES, pelas 21h00, na Igreja Paroquial de Loureiro de Silgueiros.
Já no sábado, as melodias da quadra chegam à Igreja Matriz de Cavernães, com o Agrupamento de Escuteiros 1235 de Cavernães e o Grupo Coral Lopes Morago, pelas 21h00. No domingo, a Igreja Matriz de Fragosela dá espaço às atuações do Agrupamento de Escuteiros 1063 de Fragosela e do Coro Mozart, às 15h30. Ao final da tarde, pelas 17h 30, a Associação Cultural Social e Recreativa de Santiago acolhe a Teletuna e o Coro Azul.

 

Autor: Irene Ferreira
2023-12-07 16:38:50

 

 


Publicidade

Outras Notícias


Local/Regional

Mangualde: Gabinete de Apoio à Vítima abriu portas esta quinta-feira (com áudio)

Desde o início deste ano de 2024, mais de uma dezena de pedidos de ajuda já chegaram ao Gabinete de Apoio à Vítima (GAV), da rede nacional da APAV, que esta quinta-feira (22 de fevereiro) foi inaugurado em Mangualde. Um novo espaço que tem a missão de proteger, prestar atendimento e acompanhamento personalizados às vítimas de crime, em particular as de violência doméstica,  assim como aos familiares e amigos das mesmas.
Trata-se do único gabinete existente nos distritos de Viseu e da Guarda. O serviço está disponível para receber vítimas do concelho de Mangualde e outros municípios, prestando apoio psicológico, jurídico e apoio social, como explicou Inês Coelho, a gestora do gabinete.
Na inauguração do gabinete de Apoio à Vítima esteve o presidente da APAV. João Lázaro sublinhou a importância do trabalho em rede com outras instituições por forma a que o Gabinete de Apoio à Vítima chegue a quem precisa de apoio.
Para o presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Marco Almeida, o novo serviço é fundamental para dar resposta a um flagelo que também afeta o concelho.
O Gabinete de Apoio à Vítima está instalado no edifício da Unidade de Saúde Familiar de Mangualde. O GAV é assegurado por uma equipa técnica da APAV, que disponibiliza apoio à vítima de crime.  Apoio que é confidencial e gratuito. 

Local/Regional

Tondela: Acert apresenta Novo Circo galego com a música da Orquestra de Sopros

"Circo Filarmónico" estreia este sábado (24 de fevereiro) na ACERT, em Tondela. É uma recriação da “Orquestra de Malabares” da companhia galega Pistacatro com partitura musical original, executada pela Orquestra de Sopros com alunos de música do Conservatório de Música e Artes do Dão (CMAD).
Segundo a ACERT, este é um dos projetos mais originais e transdisciplinares na península ibérica, que mistura novo circo e música para estabelecer um diálogo sincero e divertido, onde todos os intérpretes se encontram fora da sua zona de conforto e exploram juntos uma nova linguagem comum. "Circo Filarmónico"  acontece às 21h45.

Local/Regional

Mangualde: exposição de fotografias mostra, até final do ano, história dos Bombeiros Voluntários

No âmbito dos 95 anos da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mangualde, comemorados no final do próximo mês de junho, foi inaugurada uma exposição fotográfica no quartel. Trata-se de uma mostra da história e memórias da corporação ao longo dos 95 anos de atividade e que contou com a participação da comunidade na cedência de fotografias antigas.
A exposição é uma das várias iniciativas previstas para este ano, com o objetivo de assinalar mais um aniversário da Associação Humanitária.
A exposição está aberta ao público até ao final do ano.

Local/Regional

Associações falam em pouca transparência na criação do Programa de Revitalização do Parque Natural

Vinte e oito associações cívicas e ambientais publicaram uma carta aberta, denunciando a falta de participação efetiva e de transparência do processo de elaboração do Programa de Revitalização do Parque Natural da Serra da Estrela.
Na sequência da Resolução do Conselho de Ministros de 8 de fevereiro, e comunicado  subsequente, que deu a conhecer um investimento total de €155M e algumas das medidas previstas no âmbito do Programa de Revitalização do Parque Natural da Serra da Estrela (PRPNSE), as associações do território solicitam acesso ao Programa aprovado e denunciam várias falhas no processo de elaboração. Sublinham que o instrumento tinha sido anunciado pela ministra Ana Abrunhosa como um plano que partisse do território, envolvendo as entidades e populações locais, o que, segundo as associações, acabou por não acontecer. 
Na carta ressalta a indignação com a falta de modelos de participação, a falta de transparência e uma tendência para uma aposta que foca o investimento público na Serra da Estrela em projetos avulsos em vez de desenhar um plano resiliente, partindo de uma visão de longo prazo.
Manuel Franco, presidente da associação Guardiões da Serra da Estrela criada após os incêndios de 2017, afirma que “houve uma auscultação inicial para a qual algumas associações foram convidadas de forma aleatória, mas não foi um processo abrangente nem suficientemente participado". “Fomos confrontados com um comunicado que fala em grandes obras sem uma palavra dirigida à conservação ou resiliência, completamente desligado das verdadeiras origens das catástrofes cíclicas que assolam este parque natural”, refere.
Na carta aberta, as associações declaram também que a falta de transparência manifesta na definição e aprovação do PRPNSE impossibilitou a avaliação e discussão pública atempada, isto é, enquanto era possível colaborar na elaboração de uma estratégia conjunta para a Serra da Estrela. 
Por último, os autores da carta aberta partilham o receio de que o Programa não esteja realmente centrado na urgência de revitalização da paisagem destruída pelos incêndios, uma vez que a maior parte de possíveis projetos entretanto comunicados pelo Ministério e pelos municípios focam em grandes obras e infra-estruturas, há muito reclamadas pelos poderes locais. 
Joana Viveiro, do Movimento Estrela Viva, criado também em seguimento da calamidade de 2017, diz que as associações depositavam neste ‘Plano Marshall’ para a Serra da Estrela, alguma esperança. “Mas o processo começou mal, com a falta de envolvimento efetivo da sociedade civil e a pouca transparência na elaboração do documento, que não foi alvo de qualquer consulta pública. Para além disso, este programa deveria ter como principal preocupação a regeneração de um território de conservação e a remuneração justa pelos serviços de ecossistema, e parece-nos que não será bem essa a prioridade", realça.
As preocupações comuns e a vontade de contribuir para uma regeneração efetiva da maior área protegida do país, levaram os signatários a solicitar uma audiência, com carácter urgente, ao Ministério da Coesão Territorial e à CIM-BSE.

Local/Regional

Câmara de Lamego distribui 462 mil euros pelas associações do concelho

A Câmara Municipal de Lamego celebrou protocolos de apoio financeiro às atividades de 56 associações culturais, recreativas e desportivas do concelho, no valor total de 462 mil e 234 euros. De acordo com a autarquia, este montante representa um aumento superior a 10% em relação ao ano anterior.
Na sessão de assinatura dos documentos, o presidente Francisco Lopes agradeceu o esforço feito pelos dirigentes associativos em prol da comunidade. "Obrigado pelo vosso trabalho, dedicação e empenho, porque é deles que dependem estas associações", disse. O autarca explicou ainda que o reforço do apoio municipal visa acompanhar o aumento dos encargos das associações, nomeadamente com as deslocações e as remunerações.
"Este apoio financeiro é um estímulo e um incentivo ao nosso movimento associativo que se junta ao contributo dos associados e dos patrocinadores. Estamos sempre atentos e disponíveis para aceitar novos desafios que possam ser acomodados dentro das nossas expetativas e nos planos de atividades apresentados que as associações são obrigadas a cumprir", sublinha.
O autarca destacou ainda que o apoio municipal às associações também se materializa, ao longo do ano, na logística e na beneficiação e cedência de instalações.

Local/Regional

Viseu: homem é detido por violência doméstica

Pela prática do crime de violência doméstica, um homem de 23 anos foi detido pela PSP de Viseu. Segundo a força policial, o individuo foi detido em flagrante delito na madrugada desta quinta-feira (22 e fevereiro).
O suspeito, de acordo com a PSP, estava na posse uma arma proibida, a qual foi aprendida.
O detido vai ser presente ao Tribunal Judicial de Viseu.