Mangualde: Mãe de aluna faz queixa na GNR por alegado bullying

A mãe de uma aluna da Escola Gomes Eanes de Azurara (EEA) acusa o Agrupamento de Escolas de Mangualde de nada fazer para acabar com o alegado bullying praticado com a filha. Alegadas agressões que levaram a que a jovem fosse assistida no Centro de Saúde. Segundo Lurdes Pestana a filha vinha a ser vítima de bullying por parte de uma colega da escola desde o dia 4 de abril. "Essa garota começou popr chamar um primo para a defender e desde aí começou a meter-se com a minha filha". A mãe refere que as ameças foram substituídas por agressões fisicas. Lurdes Pestana diz que falou com a coordenadora da EEA e com o diretor de turma da filha que lhe garantiram que "íam tratar do assunto". Dias mais tarde, segundo a progenitora, as agressões continuaram com o rapaz a "puxar o braço à milnha filha para trás. E mais uma vez nada foi feito". "Na passada sexta feira (28 de maio) ele conseguiu concluir o ato. Puxou o braço à minha filha para trás, torcendo-lhe o braço até à nuca, provovando-lhe um alesão no cotovelo", conta. 
Perante o acontecimento a mão da aluna foi chamada à escola  e levou a filha ao Centro de Saúde de Mangualde e de seguida foi apresentar quaixa na GNR e não descarta a possibilidade de pedir uma inspeção à escola junto do Ministério da Educação.
Lurdes Pestana acrescenta ainda que a filha está a frequentar as aulas mas com medo.
A Rádio Dão Digital contactou o Diretor do Agrupamento de Escolas, mas Agnelo Figueiredo não quis pronunciar-se sobre o caso. No entanto num texto publicado nas redes sociais diz que "é falsa a acusação de inoperância feita à direção da escola, desde logo porque em nenhum momento foi contactado o diretor ou algum adjunto, tendo a Coordenadora da Gomes Eanes de Azurara agido conforme a lei e os regulamentos"
Agnelo Figueiredo diz ainda que na escola em causa não existe qualquer aluno acima da lei. O diretor do Agrupamento de escolas de Mangualde finaliza acrescentando que situações de agressão ou violência são raras naquela escola e são sempre objeto do adequado enquadramento disciplinar.


Publicidade

 

 


2021-06-02 15:09:49
Autor: Irene Ferreira

Outras Notícias


Cultura

Cartaz Cultura no Dão propõe vários eventos em Mangualde, Penalva do Castelo e Nelas

No âmbito do projeto em rede que une três municípios intitulado “Cultura no Dão”, os meses de junho e julho arrancam com propostas diversificadas como ir a uma sessão de cinema drive in no sopé de um monte, assistir a uma performance artística multidisciplinar que une associações locais, percorrer os trilhos da pré-história da pastorícia, entre outros. Estes são alguns dos eventos que marcam o arranque do verão cultural em Penalva do Castelo, Nelas e Mangualde.

O primeiro evento do cartaz Cultura no Dão que deu início à temporada de verão aconteceu com a transmissão do concerto do guitarrista jazz Francisco Sales, dia 13 de junho, às 18 horas no Facebook do Município de Penalva do Castelo. Em Nelas, este domingo (20 de junho), é possível percorrer os trilhos da pré-história da pastorícia e entender como estas comunidades viviam. O encontro está marcado para as 09h00 na Orca do Folhadal, em Nelas, sítio arqueológico que revelou etapas distintas do Neolítico regional. Já o Município de Mangualde recebe a 25 e 26 de junho, pelas 21h30, sessões de cinema em drive in no sopé do monte da Sra. do Castelo. No dia 27 de junho, pelas 15 horas é possivel assistir no facebook do Município de Penalva do Castelo ao concerto a solo de José Eduardo Magalhães.

A 14 de Julho, no largo Dr. Couto, em Mangualde, é possível assistir à estreia do espetáculo multidisciplinar “Nas Cores da Beira”, projeto artístico a cargo da CulturDão e do Teatro Hábitos. Posteriormente será apresentado em itinerância nos Municípios de Nelas e Penalva do Castelo. No mesmo local, no dia 16 de julho, será a vez dos sons da dança e eletrónica do quarteto Basilda fazerem-se ouvir. 

O programa “Cultura no Dão” pressupõe a itinerância e o intercâmbio cultural de eventos nos Municípios de Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo. Tem como intuito contribuir para apoiar os agentes culturais e estimular a dinâmica económica, bem como valorizar o património artístico-cultural da região, a sua identidade e comunidades, reforçando a atratividade do território e o incremento do seu valor turístico.

 O programa é promovido pelos Municípios de Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo e cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Local

Sátão: um homem detido por posse ilegal e armas proibidas

Por posse ilegal de armas, a GNR deteve no concelho de Satão um homem de 39 anos.

No âmbito de uma denúncia de que o suspeito teria, ilegalmente, diversas armas em casa, os militares realizaram uma busca domiciliária e apreenderam três armas de fogo, uma arma de alarme, mais de 780 munições de diversos calibres duas cartucheiras, uma granada de gás e um aerossol de defesa.

O detido foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Sátão.

Local

Golfe e footgolfe para todos em Viseu (com áudio)

Com o objetivo de dar a conhecer o golfe, o Montebelo Golfe em Viseu promove no fim de semana (19 e 20 de junho) o dia aberto dedicado à modalidade.
De forma gratuita, as pessoas podem experimentar o golfe e o footgolfe e ficar a conhecer melhor o espaço, como explica o diretor do Montebelo Golfe, Bruno Melo.

Local

PSA de Mangualde está em lay-off

O Tribunal de Viseu condenou a fábrica de automóveis de Mangualde a pagar o prémio de assiduidade aos trabalhadores, que não pagou durante a greve realizada em 2019.
A empresa recusou, nessa altura, fazer o pagamento do subsídio, o que levou muitos trabalhadores a desistir do protesto que se verificou ao longo de vários fins de semana.
A decisão do tribunal surge numa altura em que PSA optou por aderir à lay-off parcial, por falta de componentes. Os trabalhadores estão desde esta semana a receber 80 por cento do salário e outros a usufruir da bolsa e horas, como refere Telmo Reis, representante do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras.

Local

Mangualde: Criado plano local para proteção dos direitos das crianças

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens de Mangualde, em Sede de Comissão Alargada, aprovou o Plano Local para a Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens. A iniciativa aconteceu por causa da adesão da CPCJ de Mangualde ao “Projeto Adélia”. 

Segundo Fernando Espinha, Presidente da CPCJ de Mangualde, o Plano Local de Promoção e Proteção das Crianças e Jovens de Mangualde é um documento da responsabilidade da CPCJ de Mangualde. "Contou, na sua elaboração, com a participação de várias entidades locais e regionais, com especial responsabilidade na infância e juventude. Igualmente, participaram estruturas nacionais e regionais da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e dos Jovens", refere. A CPCJ de Mangualde acrescenta ainda que o objetivo passa por constituir um instrumento de ação na área da promoção dos direitos das crianças e jovens do território sendo crucial, que haja uma eficaz coordenação de todas as instituições e estruturas sociais do concelho nesse sentido.

O documento está estruturado em cinco eixos, com o primeiro a "potenciar a articulação interinstitucional, em especial com a organização escolar, e convocar instituições, agentes e personalidades locais e nacionais para se edificar uma jornada anual sobre a infância e juventude", refere.

O segundo eixo "visa dar resposta aos problemas diagnosticados (onde se destaca o fenómeno da violência doméstica) numa perspectiva formativa, tendo como objetivo capacitar técnicos e famílias para uma conveniente abordagem, se possível na óptica da prevenção", acrescenta.

Fernando Espinha, para o terceiro eixo, pretende agir em proximidade junto das famílias, acompanhando-as, informando-as e formando-as. Este eixo é denominado por 'Parentalidade Positiva'.

"O quarto eixo tem como objetivo chamar as crianças e os jovens a participar nas decisões que lhes dizem respeito, sejam elas na Escola, na sua freguesia ou concelho. Contamos, aqui, com a prestimosa colaboração da autarquia, do Agrupamento de Escolas e dos presidentes de junta de freguesia", refere o Presidente da CPCJ de Mangualde.

O quinto e último eixo "almeja melhorar a ação da CPCJ em termos de adoção de melhores e mais eficazes procedimentos e de alteração do juízo que a comunidade, porventura, tem da sua ação e dos seus objetivos, através de uma adequada divulgação das suas atividades, criando, para tanto, uma linha editorial diversificada nos meios de comunicação e no suporte informativo", finaliza Fernando Espinha.

Local

Primeira pedra do açude nas termas de S. Pedro do Sul

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes e a Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, vão proceder ao lançamento da 1.º pedra da obra de construção de um açude, nas Termas de S. Pedro do Sul. A iniciativa decorre esta segunda-feira, dia 21 de junho, pelas 10h00.

Segundo a autarquia "este é um investimento de cerca de 1,3 milhão de euros, comparticipado em 75% no âmbito do Fundo Ambiental, que visa a prevenção de cheias, a melhoria do ecossistema fluvial, a proteção das linhas de água, a remoção de estruturas obsoletas e o restauro das galerias ribeirinhas criando um espelho de água mais aprazível".