Saúde

Saúde
Nelas: concentração pela defesa dos serviços de saúde (com áudio)

Em defesa dos serviços de saúde no concelho de Nelas, o Movimento Cívico do concelho organiza ao final desta tarde de quinta-feira (21 de outubro), uma concentração junto ao Centro de Saúde da vila.
À Dão Digital, o porta-voz, António Minhoto dá o exemplo das urgências que estão encerradas há mais de um ano, altura em que surgiu a pandemia.
O atraso nas receitas emitidas pelos médicos de família é outra questão que não agrada à população de Nelas. O Movimento Cívico reivindica também a reabertura dos postos médicos de Carvalhal Redondo e Santar. 
A concentração está marcada para as 18h00, junto ao Centro de Saúde de Nelas.

Saúde
Radioterapia do Hospital de Viseu integra a proposta de Orçamento de 2022 (com áudio)

O Centro de Ambulatório de Radioterapia do Centro Hospitalar de Tondela-Viseu integra a proposta de Orçamento do Estado para 2022. Nos últimos meses, o projeto tem servido para troca de acusações entre os deputados do PS e PSD eleitos por Viseu.
Perante a garantia do governo para o arranque da obra no próximo ano, o deputado socialista, João Azevedo, reforça uma vez mais a importância do projeto para a região.
A Rádio Dão Digital tentou também ouvir o deputado do PSD, Pedro Alves, mas sem sucesso.

Saúde
Mangualde: rastreio de cancro da mama junto ao Centro de Saúde

O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC.NRC) lança o apelo às utentes do concelho de Mangualde com idade compreendida entre os 50 e os 69 anos, para participarem no Programa de Rastreio de Cancro da Mama promovido pela LPCC.NRC.
A decorrer desde 8 de outubro e até início do mês de dezembro de 2021, a Unidade Móvel de Mamografia Digital encontra-se estacionada no Centro de Saúde de Mangualde, estando em funcionamento de segunda a quinta-feira, das 09h00 às 13h30 e das 14h00 às 19h00 e à sexta-feira das 9h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h30.

As mulheres com inscrição atualizada no Centro de Saúde recebem uma carta-convite com a indicação da data e hora de realização do exame. Segundo a LPCC, constata-se que muitas faltas ao Rastreio decorrem da desatualização dos dados de morada nos registos dos Centros de Saúde, motivo pelo qual a LPCC apela à atualização dos mesmos e à participação no Rastreio.
O exame mamográfico deve ser repetido de dois em dois anos de forma a garantir uma prevenção eficaz.
Para marcações ou informações adicionais, deve contactar-se o Centro de Coordenação do Rastreio através do telefone 239 487 495/6 ou do e-mail: rcmama.nrc@ligacontracancro.pt.

Saúde
Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas visita centros de saúde do distrito de Viseu

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), Miguel Pavão, está esta segunda e terça-feira (11 e 12 de outubro) no distrito de Viseu para uma visita a três centros de saúde. 
A visita está inserida no roteiro ‘Medicina Dentária no SNS’ que prevê visitas a várias unidades das cinco Administrações Regionais de Saúde do país para ver as condições de trabalho dos médicos dentistas no SNS. 
No distrito de Viseu, o programa começa esta segunda-feira no Centro de Saúde de Lamego, do ACES Douro Sul.  Ainda esta segunda-feira, o roteiro prossegue no Centro de Saúde de Armamar. 
Na terça-feira, o roteiro ‘Medicina Dentária no SNS’ vai estar na cidade de Viseu em visita ao Centro de Saúde Viseu 3 do ACES do Dão-Lafões. 
Na base do roteiro está o projeto ‘Saúde Oral para todos’, lançado pelo Governo em 2018 e que previa a inclusão de consultas de medicina dentária em, pelo menos, um centro de saúde em cada ACE (agrupamento de centros de saúde) até 2019. 
O bastonário da OMD quer avaliar no terreno os avanços alcançados e recolher informações sobre o que ainda falta fazer para garantir consultas de saúde oral nos cuidados de saúde primários.  
Miguel Pavão vai também avaliar as condições de trabalho dos médicos dentistas que colaboram em gabinetes de saúde oral espalhados pelas cinco administrações regionais de saúde, bem como as carências existentes a nível nacional. 

Saúde
Nelas: vacinação contra Covid-19 passa para Unidades de Saúde Familiar de Nelas e Canas de Senhorim

Por decisão da Autoridade de Saúde Pública, o Centro de Vacinação de Nelas, que esteve em funcionamento desde 18 de fevereiro, primeiro no Pavilhão Municipal e depois no Cine-teatro, encerra esta sexta-feira, dia 01 de outubro.
A partir da próxima segunda-feira, dia 04 de outubro, os utentes ainda não vacinados e inscritos nas Unidades de Saúde do concelho devem dirigir-se às USF Estrela do Dão, em Nelas, e à UFS Coração da Beira, em Canas de Senhorim, onde lhes será assegurada a vacinação contra a COVID-19, e também contra a gripe.
"A Câmara Municipal de Nelas enaltece e agradece o trabalho e dedicação de todos os profissionais que nos últimos meses desempenharam várias funções no Centro de Vacinação de Nelas, os quais tornaram possível que a campanha de vacinação no concelho de Nelas tenha decorrido com tanto sucesso", refere a autarquia.

Saúde
Melhor vídeo de técnica cirúrgica para o serviço de ginecologia e obstetrícia do Hospital de Viseu

O prémio de melhor vídeo de técnica cirúrgica foi atribuído ao serviço de ginecologia e obstetrícia do Centro Hospitalar Tondela Viseu. O galardão foi anunciado no Congresso Europeu de Ginecologia e Obstetrícia, que decorreu na Grécia.
O vídeo galardoado consiste na realização de técnicas médicas numa cirurgia ao cancro do endométrio. Intervenção que teve a duração de cerca de quatro minutos.
O vídeo é da autoria de um grupo de internos e especialistas do serviço de ginecologia e obstetrícia nomeadamente Francisco Nogueira Martins, Nuno Nogueira Martins, Sara Sousa Sales, Ângela Melo e Sónia Gonçalves.

Saúde
Covid-19: Centros de vacinação do ACES Dão Lafões estão a ser reorganizados (com áudio)

Os Centros de vacinação contra a Covid-19 da região do Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões estão a ser reorganizados, desde os locais e os novos horários.
Por exemplo, no caso do concelho de Sátão, o espaço inicial dedicado à vacinação foi o pavilhão gimno desportivo, mas com o início das aulas, o serviço foi transferido para o edifício da Casa do Povo.
Em Nelas, o horário de funcionamento do centro de vacinação também já foi ajustado, passa agora a funcionar às segundas, terças, quintas e sextas-feira das 09h00 às 14h00, aos sábados das 09h00 às 12h30 e encerra à quarta-feira e ao domingo.
Alterações que segundo a diretora do Aces Dão Lafões, Rita Figueiredo, estão a ser feitas em sintonia com as respetivas equipas.

 

Saúde
Foi apresentado, em Viseu, um estudo que revela baixa 'abrupta' de anticorpos em idosos vacinados

Em Viseu foi esta quinta-feira apresentado um estudo do Algarve Biomedical Center e da Fundação Champalimaud sobre os anticorpos nas pessoas idosas depois da vacinação. Um estudo do Algarve Biomedical Center e da Fundação Champalimaud realizado em mais de cinco mil pessoas vacinadas.
O concluiu que, passados quatro meses após duas doses de vacina contra a covid-19, há uma “diminuição abrupta” dos anticorpos.
“Há uma diminuição abrupta dos anticorpos em pessoas com mais de 70 anos que tenham tido duas doses de vacina e quatro meses após a vacinação completa. Contrariamente, as pessoas que tiveram covid-19 e que receberam uma dose de vacina mantêm níveis altos de anticorpos ao longo de todo o tempo”, anunciou o responsável do estudo do Algarve Biomedical Center.
Nuno Marques concluiu assim a apresentação do estudo denominado “Protetor covid-19”, realizado, com o apoio do Ministério do Trabalho, Solidariedade e da Segurança Social, durante 15 dias do mês de agosto nas regiões do Alentejo e Algarve, em 5.174 residentes e trabalhadores em lares de idosos.
Do total de pessoas analisadas, 2.303 foram funcionários de lares e 2.871 foram utentes residentes. A população do estudo foi maioritariamente feminina, e entre os funcionários a idade média foi de 47 anos enquanto nos utentes foi de 85 anos. Destes, 2.277 têm mais de 80 anos e mais de 1.000, têm mais de 90 anos.
Nuno Marques explicou que os objetivos do estudo, “o maior do género", era perceber qual a percentagem de utentes e funcionários de lares que possuem anticorpos para a covid-19, durante quanto tempo utentes e funcionários mantêm anticorpos após a vacinação, se a presença de anticorpos varia com a idade e se haveria diferenças na presença de anticorpos entre as pessoas vacinadas com duas doses e as que tiveram covid-19 e receberam uma dose de vacina.
“O estudo mostrou que nos funcionários temos anticorpos presentes em 79% deles e nos utentes em 46% deles. É uma diferença estatisticamente significativa e altamente considerável entre os dois, mas este dado precisava de ser trabalhado de outra forma para se compreender melhor”, avisou.
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, assistiu à apresentação do estudo e, no final, disse que "fica evidente que não podemos baixar a guarda, do ponto de vista de manter as medidas de proteção, naturalmente com uma capacidade de irmos evoluindo, como fomos evoluindo”.
A governante alertou que “há muitas outras características deste isolamento que depois também têm efeitos nefastos nas pessoas” e apelou para que se cuide “dos outros lados da pandemia, nomeadamente do isolamento dos idosos”.
Ana Mendes Godinho disse que uma das medidas preventivas para proteger os idosos é “a testagem aos funcionários à entrada dos lares que vai manter-se” no programa de outono e inverno que está a ser preparado e pediu “a abertura para as visitas, sempre com medidas de prevenção, para retomar a vida de forma tranquila” também nos lares.
Nuno Marques anunciou que o estudo vai ser enviado para instituições europeias.

Saúde
Nelas: extensões de saúde de Santar e Carvalhal Redondo reabrem esta semana (com áudio)

As extensões de saúde de Santar e Carvalhal Redondo, no concelho de Nelas, reabrem portas esta semana. 
Nos últimos meses as extenções estiveram encerradas devido à deslocação dos médicos para o combate à pandemia, como explica o presidente da Câmara, Borges da Silva.
Para o autarca a reabertura das extensões de saúde é uma mais valia para a população.

Saúde
O concelho de Cinfães vai passar a ter consultas de urologia

O concelho de Cinfães vai passar a ter consultas de urologia. Depois da implementação das consultas de saúde mental da infância e da adolescência, a população local passa a ter também contar com esta especialidade hospitalar. "O desafio lançado pelo presidente do Município de Cinfães foi bem acolhido pelo presidente do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa", refere a autarquia de Cinfães.
"Esta parceria, além das consultas de urologia que deverão arrancar a curto prazo, prevê também a formação dos médicos de Medicina Geral e Familiar em Insuficiência Cardíaca para assim poderem, também nesta área, ficar melhor apetrechados nos cuidados prestados aos utentes", acrescenta.

Saúde
Viseu: Serviço de Medicina Intensiva do Hospital S. teotónio com mais 12 camas

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) vai ampliar o Serviço de Medicina Intensiva, aumentado de 8 para 20 o número de camas disponíveis.
As obras tiveram início esta terça-feira, dia 7 de setembro, "prevendo-se que fiquem concluídas até ao final do ano".
Para Nuno Duarte, presidente do Conselho de Administração do CHTV, “trata-se de uma obra essencial para melhorar o acesso da população aos cuidados de saúde. Portugal está abaixo da média europeia em número de camas de medicina intensiva, com este projeto estamos a criar as condições necessárias para responder às necessidades dos utentes”.
"Para além do aumento do número de camas, a intervenção prevista vai dotar o Serviço de Medicina Intensiva de uma maior capacidade no tratamento dos doentes com doença aguda, através da dotação de melhores equipamentos", refere a unidade hospitalar.
A intervenção tem um investimento superior a três milhões de euros.

Saúde
Viseu assinala o Mês Mundial do Alzheimer (com áudio)

O Centro de Apoio Alzheimer de Viseu, em parceria com a autarquia viseense, está a assinalar o Mês Mundial do Alzheimer. Até ao final de setembro estão previstas mais de 30 iniciativas. O objetivo passa por sensibilizar para a doença, como explica José Carreira, o responsável pelo Centro
Uma das iniciativas é a exposição "Sinais de Alerta: Alzheimer e Outras Demências”, inaugurada esta sexta-feira (03 de setembro). José Carreira destaca outras atividades.

Saúde
Viseu: projeto do Centro de Ambulatório e Radioterapia pronto para candidatura a fundos comunitários

O projeto do Centro de Ambulatório e Radioterapia do Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) já deu entrada na Plataforma de Investimentos do Serviço Nacional de Saúde. O anúncio foi feito esta terça-feira (31 de agosto) pela unidade hospitalar que refere ainda que foram também entregues os elementos instrutórios do processo de licenciamento na Câmara Municipal de Viseu e assinado o Acordo de Colaboração com o Instituto Português de Oncologia de Coimbra e com o Agrupamento de Centros de Saúde Dão-Lafões. "O Centro Hospitalar Tondela-Viseu assegurou, dentro do prazo a que se comprometeu, a conclusão dos procedimentos administrativos para submissão do Centro de Ambulatório e Radioterapia a fundos comunitários. Foram já apensados, na Plataforma de Investimentos do Serviço Nacional de Saúde, o projeto de execução da obra e os projetos de especialidades. Foram também entregues os elementos instrutórios do processo de licenciamento na Câmara Municipal de Viseu e assinado o Acordo de Colaboração com o Instituto Português de Oncologia de Coimbra e com o Agrupamento de Centros de Saúde Dão-Lafões", explica.

O processo para lançamento do concurso público para a obra está em fase de conclusão, refere o Centro Hospitalar Tondela Viseu.
Segundo o hospital, a construção do novo Centro de Ambulatório e Radioterapia "vem assegurar a diferenciação do hospital e, ao mesmo tempo, melhorar a prestação de serviços, indo ao encontro das expectativas das populações da região interior centro do país".

O Centro vai incluir unidade de radioterapia, hospital de dia hemato-oncológico, mas está também pensado para acolher outros hospitais de dia e para possibilitar a expansão da Consulta Externa, "de forma a dar melhor resposta às necessidades da população".

Saúde
Mangualde: Catarina Martins(BE) visitou a Unidade de Saúde Familiar

Durante uma visita à Unidade de Saúde Familiar (USF) de Mangualde, esta quarta-feira (25 de agosto), a lider do Bloco de Esquerda disse que o partido se vai “bater” no próximo Orçamento de Estado por um programa de recuperação da saúde não covid, considerando que é “absolutamente vital” no regresso à normalidade.
“Este é também o momento em que se prepara o Orçamento do Estado e para nós é absolutamente vital que haja um programa de recuperação da saúde não covid, do atendimento, de tudo o que são problemas de saúde não covid”, defendeu Catarina Martins.
A coordenadora nacional do BE esteve reunida com a diretora da unidade de saúde na sequência do encerramento, em março de 2020, do serviço de atendimento permanente (SAP).
“Como dizia aqui a médica, há uma enorme frustração saber que há cuidados não covid que vão ficando para trás, porque sem mais meios, sem mais condições, fica impossível para responder a tudo. Um programa de recuperação de cuidados não covid é absolutamente essencial ao país e é por ele que nos vamos bater”, insistiu.
A líder do BE defendeu também que, tendo em conta que os profissionais de saúde dos cuidados primários estão também a trabalhar na vacinação, a “covid não faz só uma enorme pressão sobre os cuidados hospitalares, faz uma enorme pressão sobre os cuidados primários”.
“Nós precisamos, neste momento, de garantir um aumento de meios, de gente, de equipamentos, de condições, nos cuidados primários de saúde em Portugal para garantir que há uma resposta covid e não covid”, considerou.
Neste sentido, defendeu que “é preciso compreender que os cuidados primários de saúde estão sobre uma pressão muito grande há muitos meses e que é muitas vezes invisível, mas que é muito real e, por isso, é urgente mais” profissionais de saúde.
“Não podemos só passar mais funções para os cuidados primários, precisamos de lhes dar condições e precisamos de um programa de recuperação dos cuidados não covid em Portugal que é fundamental”, insistiu a líder que defendeu, entre outras, “a regularização de todos os vínculos precários”, porque estes profissionais “não podem ser dispensados” do SNS.
Um serviço que, no entender de Catarina Martins, deve estar distribuído pelo território nacional, nomeadamente no interior, em que “os serviços públicos têm obrigação de garantir condições para que as pessoas possam querer viver”, por exemplo, em Mangualde, cidade onde se encontrava.
“A boa notícia que tive hoje é que médicas de família que aqui estão são jovens, que tiveram filhas, tiveram direitos, no meio da covid também, naturalmente, aos seus direitos de maternidade, mas estão aqui a viver e querem cá ficar”, apontou.
Assim, defendeu que são necessárias “políticas públicas que acompanhem a vontade de tanta gente e de gerações de viver no interior e isso significa abrir mais serviços e não encerrar” como aconteceu ao SAP de Mangualde.
“Por isso é tão importante que o serviço de atendimento permanente aqui reabra e não haja uma espécie de resignação ao fecho que aconteceu em março de 2020 com a pandemia, porque esse é o grande perigo: fechou não volta a abrir. Não, fechou e tem de abrir para que as pessoas possam aqui estar”, exigiu.
A bloquista considerou este encerramento “absolutamente incompreensível” após ano e meio de pandemia, porque isso “é duplamente negativo, por um lado, as pessoas de Mangualde são obrigadas a deslocarem-se para Viseu, ou seja, os cuidados de saúde ficaram mais longe, numa população envelhecida e isto é um problema grave”.
“Por outro lado, seguramente o hospital em Viseu acaba por ter uma urgência com casos que não deviam ir parar à urgência de um hospital, porque deviam ser resolvidos numa urgência básica, num serviço de atendimento permanente”, disse.
Assim, direcionou “esta responsabilidade” de reabertura do SAP de Mangualde para o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Dão Lafões, a que está afeta a USF, atendendo ao facto de, neste momento, já se saber “o suficiente como a covid se espalha para que seja seguro abrir serviços de atendimento permanente”.

Saúde
Covid-19: Misericórdia de Carregal do Sal com surto entre utentes e colaboradaores

Surto de Covid-19 no lar da Santa Casa da Misericórdia de Carregal do Sal regista 27 infeções, entre utentes e funcionários.
De referir que na semana passada tinham sido detetados dez infeções. Sete utentes e três funcionários.
Depois de realizados testes a todos os utentes e colaboradores, o número de contagiados aumentou para 27.

Saúde
Mortágua: cerca de 80 por cento da população do concelho já tem vacinação completa

De acordo com os últimos dados disponíveis pelas autoridades de saúde, com referência a 20 de agosto, 77,45% da população do concelho de Mortágua já tem a vacinação contra a Covi-19 completa. Segundo a autarquia, esta percentagem foi já entretanto superada, tendo em conta que no dia seguinte foram vacinadas mais de 150 pessoas, na sua grande maioria crianças e jovens.
"A percentagem tem já em conta os dados do Censos da População de 2021 e corresponde a 6940 pessoas com vacinação completa, seja a toma de duas doses (Pfizer/BioNTech, Moderna e AstraZeneca) ou dose única (Janssen)", refere o municipio de Mortágua acrescentando que os números "estão alinhados com a meta nacional estabelecida para o final do mês de setembro, que é ter 85% da população totalmente vacinada".
Até ao dia 20 de agosto tinham sido inoculadas um total de 13.805 doses (somatório de 1ªas e 2ªas doses).
"No passado dia 21 teve início a campanha de vacinação para as crianças com idade entre os 12 e os 15 anos, que continua a decorrer. Lembramos que qualquer utente inscrito no Centro de Saúde, com 12 ou mais anos de idade, poderá dirigir-se ao Centro de Vacinação (instalado no polivalente dos Bombeiros), mesmo sem agendamento prévio (modalidade Casa Aberta) para ser vacinado. A vacinação decorre no período da manhã, às terças, quintas, sextas-feiras e sábados", explica a autarquia.

Saúde
Covid-19: Ordem dos Médicos do Centro aplaude adesão massiva à vacinação

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, na sequência dos números que revelam a percentagem de população vacinada contra a COVID-19, manifesta “profundo reconhecimento” pelo trabalho e dedicação dos médicos e de todos os profissionais envolvidos no maior plano nacional de vacinação de sempre. A região Centro tem 79 centros de vacinação contra a COVID-19.
“O trabalho que os médicos de família têm desenvolvido tem sido imprescindível para o êxito do processo de vacinação. Nas visitas que efetuámos aos centros de vacinação da região Centro, observámos o empenho, a dedicação, a entrega dos médicos de família. É um orgulho imensurável para Portugal, e para a região Centro, que já alcançou a meta europeia de 70 por cento da população vacinada.”, sublinha o presidente da Secção Regional do Centro, Carlos Cortes. Refira-se que, de acordo com dados avançados pela Direção-Geral da Saúde, a regiões Centro (80 por cento) é das mais avançadas neste processo, logo a seguir ao Alentejo que lidera este ranking.
Afirma também que “apesar do processo de vacinação nalguns hospitais da região Centro se ter iniciado com irregularidades, é com satisfação que testemunhamos que a Administração Regional de Saúde do Centro, os Agrupamentos de Centros de Saúde, as Unidades Locais de Saúde, os seus médicos e os profissionais em geral desenvolveram um esforço notável em prol da ciência, da proteção das pessoas, colocando a região Centro na dianteira da vacinação em Portugal”.
Carlos Cortes expressa ainda “profundo sentido de agradecimento a toda a população, designadamente aos mais jovens e adolescentes que superaram todos os receios e acorreram aos centros de vacinação da região Centro e do resto do País de forma expressiva”. Assinala: “Estamos no patamar cimeiro da vacinação mundial, quer pela magnífica organização liderada pelo Vice-almirante Henrique Gouveia e Melo e a sua task force da vacinação quer pela adesão da população”.

 

Saúde
Covid-19: Mangualde regista mais uma morte e seis novos casos

O concelho de Mangualde regista, esta quinta-feira (19 de agosto), mais uma morte associada à Covid-19. Segundo informações da autarquia mangualdense surgiram também mais seis novas infeções pelo novo coronavírus.
No total, o concelho regista, desde o início da pandemia, 1464 pessoas diagnosticadas com a doença, sendo que 1415 recuperaram. Há ainda o registo de 28 mortes associadas com a infeção. 

Saúde
Centro Hospitalar Tondela Viseu reduz listas de espera nos primeiros seis meses deste ano

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) anunciou hoje que no primeiro semestre de 2021, quando comparado com igual período de 2020, reduziu a lista de espera em cirurgia e em consultas externas e aumentou o número de consultas.
“Os indicadores assistenciais da Lista de Inscritos para Cirurgia (LIC) são neste momento melhores do que na fase pré-pandémica de 2020, uma vez que a 31 de janeiro de 2020 havia 10.334 utentes inscritos, com 3.032 em espera há mais de 12 meses”, refere a nota de imprensa.
Em 30 de junho, continua o comunicado, o acesso a cirurgias apresenta “uma melhoria significativa, estando inscritos 8.518 utentes em lista de espera para cirurgia, face aos 11.256 inscritos a 30 de junho de 2020, o que corresponde a uma redução de 24% em período homólogo”.
“Os inscritos com mais de 12 meses de espera totalizam agora 2510, sendo menos 1669 do que a 30 de junho de 2020, o que corresponde a uma redução de 40 % em período homólogo”, destaca o documento.
Nos dados que dizem respeito ao acesso às consultas externas, por referenciação dos cuidados primários, o CHTV diz que “apresenta também melhoria, estando agora (30 de junho) inscritos 11.185 utentes em lista de espera para consultas em Consulta a Tempo e Horas (CTH), face aos 11.337 inscritos a 30 de junho de 2020”.
O comunicado sublinha ainda que “os inscritos com mais de nove meses de espera totalizam no final do primeiro semestre deste ano 1.602 utentes sendo menos 920 do que em 30 de junho de 2020, o que corresponde a uma redução de 36 % em período homólogo”.
Os dados divulgados referem-se a um período em que “o CHTV esteve sujeito a uma ameaça sem precedentes devido à pandemia covid-19”, sublinha a instituição de saúde que destaca “o esforço de todos os profissionais” para alcançar estes resultados.
“O CHTV conseguiu responder aos doentes covid sem roturas em nenhum dos níveis assistenciais e conseguiu minimizar o impacto negativo na resposta não-covid, condicionado pela afetação preferencial de recursos à pandemia”, salienta.
Na assistência prestada aos doentes no primeiro semestre de 2021, quando comparada com o período homólogo de 2020, “mostra um aumento significativo na maioria dos indicadores” em que o CHTV destaca alguns.
“Aumento de 80,2% nos episódios de hospitalização domiciliária (mais 89) e aumento global de 25,2% no número de consultas externas (mais 26.424) com incremento de 44,9% nas primeiras consultas (mais 13.055)”, refere.
A nota de imprensa evidencia também o “aumento de 50,3% no número de doentes intervencionados no Bloco Operatório (mais 2.700) com incremento de 75,7% na cirurgia de ambulatório (mais 2.034) e de 40,1% na cirurgia convencional (mais 676)”.
“Aumento de 7,9 % no número de doentes internados (mais 699 do que em 2020); aumento de 0,3% nos episódios de urgência e redução de 8,9% no número de episódios de Hospital de Dia (menos 1827)”, conclui.

Saúde
Nova Unidade de Cuidados de Saúde Primários de Lamego começa a ser construída em 2022

A candidatura para a construção da nova Unidade de Cuidados de Saúde Primários de Lamego (UCSP Lamego), submetida pela Câmara Municipal, foi aprovada pela CCDR-Norte. A obra tem início previsto para 2022, representa um investimento de três milhões e 900 mil euros e "vai reunir num único edifício, vários serviços e valências que atualmente se encontram dispersos pela cidade".
"Dotada de uma área bruta de construção de 4305,10m2, a nova UCSP Lamego vai distribuir-se por um edifício de quatro pisos onde ficarão instaladas as unidades que anteriormente se encontravam inseridas em diferentes imóveis, desajustados à realidade e distantes uns dos outros, nomeadamente: a UCSP Lamego, USF Almedina, a Unidade de Saúde Pública e o Centro de Diagnóstico Pneumológico; a USF Douro Vitae, a URAP Douro Sul e a UCC Lamego; e a equipa de Tratamento de Lamego/CRI/DICAD", explica a autarquia.
A edificação da Unidade de Cuidados de Saúde Primários "vem dar resposta às necessidades e anseios dos cerca de 25 mil habitantes do município - melhor acesso, humanização e qualidade nos serviços de saúde, ao mesmo tempo prevê a redução dos constrangimentos relacionados com mobilidade condicionada, idosos, grávidas e crianças".
A construção desta unidade está inserida no âmbito do Plano Operacional Regional do Norte (POR Norte), resultando de um contrato programa com a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte). A conceção do projeto de edificação tem a assinatura do arquiteto Daniel Jorge do Couto.

Saúde
Covid-19: Laboratório de Tondela lança kit de diagnóstico 'in vitro' com resultados em 45 minutos

A ALS Life Sciences Portugal, com sede em Tondela, em parceria com o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, anunciou esta terça-feira (08 de junho), o lançamento de um ‘kit’ de diagnóstico 'in vitro' para a covid-19 que permite obter resultados em cerca de 45 minutos.
Segundo a ALS, o kit SARS-CoV-2 RT-LAMP, que foi desenvolvido e produzido integralmente em Portugal, apresenta "elevados níveis de sensibilidade (96%) e de especificidade (98%)", e permite "realizar os testes a uma fração do custo e do tempo exigidos pelos convencionais PCR, garantindo semelhante qualidade no diagnóstico".
A obtenção de resultados é conseguida em cerca de 45 minutos, mas este tempo pode "ser reduzido para 25 minutos, no caso da deteção por fluorescência em laboratório", acrescenta.
A ALS explica, em comunicado, que o novo ‘kit’ usa a tecnologia RT-LAMP (teste molecular rápido de amplificação de ácidos nucleicos) e "destaca-se por ser mais rápido do que a alternativa PCR em tempo real e mais simples quanto ao processo de implementação, dispensando a utilização de um aparato laboratorial complexo, dado ser realizado a temperatura constante".
"Adicionalmente, o ‘kit’ oferece a possibilidade de interpretação visual de resultados por alteração de coloração, com uma performance equiparável ao método de referência PCR", acrescenta.
A responsável técnica da unidade de produção e cientista membro da equipa dedicada à investigação em biologia molecular da ALS, Inês Gomes, realça que "o ‘kit’ é passível de ser utilizado em consultórios médicos, centros de atendimento urgente, escolas, aeroportos, lares ou meio hospitalar e laboratórios de análises clínicas".
Concebido para o mercado global, o ‘kit’ poderá vir a ter "um enorme impacto em unidades, regiões ou países onde a tecnologia disponível é menor e as equipas de técnicos ou profissionais de saúde têm níveis inferiores de formação", considera a ALS.
"A rapidez, simplicidade e facilidade com que se obtém um diagnóstico através deste ‘kit’ simplificará ainda mais o rastreio fiável da covid-19", acrescenta.
Deve ser utilizado "por profissionais de saúde e técnicos de laboratório devidamente treinados", acrescenta.